abril 12, 2011

Anunciem o fim por obséquio!


Num mundo onde todos dizem que cada vez há menos amor, menos afectos, de há alguns tempos para cá, há quem tente contrariar estes pensamentos mais pessimistas.

Como paredes e muros monocromáticos e dicromáticos, e portas de madeira sem riscos são um aborrecimento, alguns adolescentes e não só revolvem pintar ou marcar nos mais diversos locais públicos o seu “amor” por alguém.

Alguns exemplos:
“Jacinto ama Zoraima 20/11/01”
“Alzira ama Teodoro 11/02/00”
“Zé ama Jerónimo 30/11/05”
“Anacleta ama loucamente Belizandra 05/01/01”

Lá está, contraria os pensamentos pessimistas, e dá mais cor a esta ou aquela parede, contudo eu sou uma cidadã exigente e nestas marcas líricas faltam coisas.

1º - Onde já se viu escrever só o primeiro nome? Quantos milhões de Jacintos e Alziras existem por este mundo fora? É uma imprecisão grave! Nome e sobrenome obrigatórios.
2º - Para que todos saibam que tal declaração não foi realizada de ânimo leve, no fim deveria existir um espaço reservado ao número de bilhete de identidade, número de contribuinte e número do passaporte (nunca se sabe) de cada um dos intervenientes no acto em questão.
3º - Incluir na marca o número de telefone de um e de outro, caso seja cometido algum erro ortográfico serão imediatamente contactados para virem corrigir o pontapé dado na língua portuguesa, e pagar uma multa pelos danos causados! Claro e se do pontapé resulta uma nódoa negra, uma fractura exposta alguma coisa destas, alguém tem de pagar ou seja o agressor.
4º - Deveria existir uma ordem específica, inviolável, para a “colocação” da dita marca. Se vivemos num mundo que se quer reger pela ordem, é favor de dar o exemplo. Imaginem junto às ditas paredes um bonito guinche, com um/uma funcionário/a trombudo/a para o atendimento e esclarecimento de dúvidas, que acumulava ainda a função de fazer cumprir a ordem das senhas retiradas pelos interessados, fazendo assim respeitar a ordem e toda a lógica da burocracia. Como me parece tornar-se um trabalho complicado que envolve grande esforço físico mental, sugiro que o/a funcionário/a trombudo/a trabalhasse por turnos de 1 hora, não quero ninguém com esgotamentos nervosos, quem é amiga quem é? No caso das marcas deixadas nas portas, a videovigilancia bastaria.
5º - Implantar como obrigatório a explicitação da hora a que a dita marca foi deixada, tratando-se de uma marca histórica, todos os pormenores são de suma importância para daqui a uns 200 anos o Professor José Hermano Saraiva saber como deve enquadrar tais acontecimentos.
6º - Cada marca teria uma cor diferente. No caso das marcas nas portas a utilização de diferentes espessuras de chaves para as diversas marcas.
7º - A mais importante de todas as regras! Quando o relacionamento acabar é obrigatório voltar à parede ou à porta e anunciar a todo o mundo que o romance acabou. Mas, atenção, o comunicado tem de ser bem feito e incluiria os seguintes tópicos:- Porque motivo acabou;- Quem decidiu acabar;- Como foram partilhados os pertences e prendas, etc;- A que horas terminou;- Quem fez a mala;- Em que data ocorreu a ruptura;- E o mais importante quem ficou com o periquito que compraram juntos.
8º - Criar uma comissão que autentique a veracidade destas marcas, deixando em cada uma o seu carimbo e assinatura do inspector responsável, tudo isto que para que todo e qualquer cidadão saiba que estas declarações se encontram dentro das normas estipuladas pela União Europeia.
9º - A elaboração de um manual que contenha estas regras básicas e posteriormente, outras mais especificas que o sindicato criará. Existem sindicatos para tudo também se pode criar um para isto.

Eu gosto de estar informada, ora então se eu tenho conhecimento do início de uma relação tenho igualmente o direito de saber quando ocorreu o seu término e porquê!

9 comentários:

valhala disse...

Bem, com tanto "lobe" só temos agora de nos tornar também Nobres, como o Fernando. Também ele escreve dedicatórias, mas é no vento...

M. disse...

Não te trates não!

Ainda acabas ao meu lado:)

S* disse...

Para não dizer que é uma badalhoquice...

mcnulty disse...

decididamente tempo livre a mais....
lol

Alfarim Gossip disse...

Já não se fazem dedicatórias como as de antigamente... aquelas pequeninas coisas, simples e eficazes, poemas, cartas de amor, sei lá

dyphia disse...

a maior falta de respeito é quando vão à mesma porta escrever o novo relacionamento sem terem apagado o anterior... é mto mau...

beijinhos às minina!

Me,myself & I! disse...

Lol!
Tu és demais!
Já agora eu sempre que vejo alguma declaração do género "Amo-te Diana" parto sempre do princípio que é para mim...
Lol!
:)

Fred disse...

E já agora porque não fazer jus às novas tecnologias e utilizar código de barras para identificar os autores?

Parabéns pela originalidade do tema e pela qualidade da escrita, sem esquecer o visual e conteúdo do "blog".

Alf

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Gostei da Anacleta ... lool