maio 09, 2011

Galamão


Algo inovador nos dias de hoje, mas não surpreendente pois a cada dia que passa surgem sempre coisas novas, entre elas o galamão…Novidades, no mundo do desporto, é coisa que não falta. Vá tudo em coro… um… dois… três… “O que é o galamão?”É a nova sensação do mundo dos desportos semi-aquáticos! Algo inovador e por poucos experimentado, sim coragem não é ponto virtuoso da humanidade… Galamão resulta de galocha + salmão.

Como pode alguém tornar-se campeão neste desporto?

Vou-vos relatar um exemplo…

Dados do participante:
Nome: Etelvino Arménio da Borrachinha Mole
Idade: 22
Sexo: Masculino (pelos menos até à data)

Dados Estatísticos Relevantes:
- Luxuosa placa bacteriana , Casta de 1986
- Tendências Sadomasoquistas com desaguamento em ninfomania
- Unhas alicerçadas numa bonita e estética camada de sujidade de elevada resistência
- Uma amígdala;
- Sem próstata;
- Tem muita arrumação…

Dia Internacional do Animal… Feriado… Folga…. Desporto… Galamão!

Arménio da Borrachinha Mole, dispondo de um dia extra de descanso, sem saber o que fazer da vida, fumando sua explosiva mistura seca, inadvertidamente olha para o calendário e surge na sua mente a seguinte ideia – “Época + procriação + salmão!”.A Natureza dita os instintos e Etelvino Arménio da Borrachinha Mole apenas os segue, nada mais pode fazer. Correndo desenfreadamente em direcção à marquise agarra no seu material desportivo e montou-se na famel zundap até esse mesmo rio que estão agora a pensar.
Cinco horas depois Etelvino Arménio da Borrachinha Mole consegue alcançar o almejado destino.Seus olhos brilhavam de alegria… um sorriso rasgado, e os seus adversários três ursos pardos anões com 3m de envergadura cada.
Sem mais esperas e atrasos, e rápido como o vento no Alentejo em Agosto, equipa-se: um par de galochas plainadas, um chapéu impermeável. Os ursos já haviam convocado o comité de júris para observarem a prova e atribuírem as pontuações.

Regras da competição:

- O participantes têm atrás deles uma fina rede de ténis com 5 metros de altura, para trás da qual têm de lançar os salmões que apanhem;
- É permitido o uso de armas contra outros participantes;
- É estritamente proibido pisar o pé/pata de outro participante;
- Não é permitido o uso de saltos altos;
- A competição tem a duração de 40 minutos;
- Quem apanhar mais salmões ganha.

14 Horas… todos a postos… o juízes olhavam para o relógio… faltavam 12,5 segundos para a prova ser iniciada… os participantes alinhados, uma alga marcava a linha e ninguém a podia pisar. Um dos juízes prepara-se para dar a partida com um belo tiro, um leve rangido é ouvido pelo terceiro urso que agarra um salmão… Falsa partida do dito e consequentemente desclassificado, ali não há segunda hipótese, disciplina é o valor supremo deste desporto.

Só três participantes, um objectivo, e ouve-se o sinal da partida.

Era tanto salmão que Etelvino Arménio da Borrachinha Mole ficou momentaneamente boquiaberto, em transe, quase no nirvana um salmão solta uma escama que lhe entra para o olho e o faz acordar para a vida. Estava entre dois ursos e as suas motivações para aquele desporto eram do mais profundo e filosófico que podia existir.

Sem demoras, começa a entrar a sério na competição

Atira-se a tudo o que é salmão como se visse comida há quinze dias, ele apanhava-os com a direita, a esquerda e a boca. Um dos ursos notando a sua estratégia começa a colocar-se à frente de Etelvino Arménio da Borrachinha Mole, este não vai de modas e usa o seu lança dardos tranquilizantes que possuía na haste direita, daquela coisa que se apoia no nariz e as orelhas respondendo pelo nome de óculos.

Mais um participante eliminado. Feroz a competição entre os dois últimos resistentes e vendo que estavam empatados, Etelvino Arménio da Borrachinha Mole tira da sua virilha esquerda uma bonita colmeia de abelhas e lança para a margem do rio sem pensar duas vezes o urso que já se sentia acanhado com a presença de Etelvino Arménio da Borrachinha Mole para a margem sendo por consequência desclassificado.

Por motivos quase óbvios Etelvino Arménio da Borrachinha Mole sagrou-se campeão.Com a sua famel zundap a abarrotar de salmão e dirigindo-se para os salmões de respiração agonizante com uma malévola gargalhada, disse: “Pensavem vossas excelências que íeis subir o rio pra cima, com o intuito objectivo de se multiplicarem como JC disse? Na… Nem eu me multiplico quanto mais voceses… não há pra mim não há pra mais ninguém! Brincamos não?”.
Conclusões, os frustrados são:
- Perigosos…
- São os chamados “empata procriação”…
- São frios…
- Não olham a meios para atingirem os seus fins…
- Em suma a sua maldade não tem fronteiras.

E assim se constrói um campeão nesta nova modalidade!

1 comentário:

valhala disse...

Bem, estava na ideia que tinha outro nome e que não era desporto. Mais serviço publico de V/ parte... :P