março 13, 2011

As crónicas de Edileusa #1


Vivemos tempos de completa deterioração nos nossos valores. Uma vergonha um ultraje! O ser humano vê sistematicamente o seu código genético ser alterado e nada consegue fazer para mudar isto, somente minorar os danos.
Ainda sou do tempo que as mulheres nasciam com o gene dos seios fartos, actualmente nascem com uma conta poupança para implantarem silicone. Quantas catraias eu não vejo de olhos a brilhar porque queriam calçar de soutien o mesmo que eu. Pobres almas. Corta-me o espírito e constrange-me os peitos sentir a tristeza das pequenas. Uma perguntou-me certa vez “Dona Edileusa não faz mal às costas todo esse peso?”, com sapiência respondi “Oh minha querida um 44 biqueira larga, como o meu, dá sempre jeito sobretudo no casamento!”. E porquê? Porque no meu casamento é sempre o Agostinho quem tem dores de cabeça. Quando fazemos o amor, confesso que me entusiasmo e quando sei já uma mama lhe acertou em cheio e lá ficou o Agostinho desmaiado.

A culpa deste recurso massivo aos implantes de silicone é das farinhas que dão às catraias na infância, coitadinhas, depois as moças ficam todas parecidas com os pais: tábuas de passar a ferro. São as farinhas e os cereais com açúcar em excesso que dizimam o gene dos seios fartos!

Alguém com estudos que faça algo pelas mulheres, porque as novas gerações nascem com o mesmo direito a usar decote que as anteriores gerações! Além do mais imaginem só o incómodo que é quando uma mulher implantada morre...

a) Enterrada num caixão como manda a tradição – Os organismos decompositores entram em acção e vão alimentar-se do silicone. Os mais sensíveis, coitados, morrem os mais robustos podem sobreviver, mas com que qualidade de vida? E se esses sobreviventes durante a quimiossíntese em pleno solo começam a afectar os nossos alimentos? Já se imaginaram a comer um cozido à portuguesa com a batata a saber a silicone?

b) Cremada como manda a moda – O cheirete que deve ser para quem está à espera que a defunta vá para o vasinho a plástico queimado? E os gases emitidos para a atmosfera?

c) As implicações dos implantes no divino (salvo seja) - Um alma chega ao céu munida de implantes de silicone nos seios. Partindo do principio que a reencarnação existe, então a morte é só a devolução de um produto com defeito. Ora, Deus (façam todos o sinal da cruz, mostrem respeito), como fabricante está no seu pleno direito de se recusar aceitar um produto modificado por um agente não autorizado, certo? Porque motivo quando compram um computador recebem sempre o aviso de caso ocorram problemas ir somente a um técnico da marca? Porque se forem a outro que não o da marca a garantia perde imediatamente a validade. O mesmo pode ocorrer com aceitação da alma humana pela parte de Deus!

Para quando o valor da mama biológica verdadeiramente reconhecido?

5 comentários:

ana devder disse...

ahaha está de mais, gosto !

Di Almeida disse...

Olha a minha tia!
Eu sou a favor das mamas de silicone.Isto porque mais vale duas mamas falsas do que tentar segurar em duas flácidas com um copo de cerveja na mão.Foda-se...É deprimente.

Dona Edileusa disse...

Antes de mais quero que fique aqui bem claro a imensa felicidade que é para mim estar no mesmo blog que as minhas adoradas filhas!

Dona Edileusa disse...

Ana Devder, muito obrigada! Fico muito feliz por ver que alguém não me acha maluca!

Dona Edileusa disse...

Di, a minha querida sobrinha, antes meter silicone que fazer figura de ursa!